REEDUCAÇÃO ALIMENTAR NO TRATAMENTO DA OBESIDADE E DOENÇAS ASSOCIADAS

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    

A obesidade traz consigo sérias repercussões à saúde dos indivíduos e populações. De acordo com relatório publicado pela OMS em 2009, dos cinco maiores fatores de risco para o aumento da mortalidade, três estão relacionados diretamente com a obesidade.

 

Com um ganho de peso próximo a 20% do peso desejável e de acordo com o Índice de Massa Corporal (IMC), as chances de mortalidade por diabetes, hipertensão arterial, doenças coronarianas, patologias da vesícula biliar, entre outras aumenta em 20%, sendo que se dobra o risco de mortalidade por diabetes.

 

As chances de desenvolvimento de disfunções na vesícula biliar também aumentam e há um aumento em 25% no aparecimento de doenças cardiovasculares. Com um ganho de 40% no peso desejável, as chances de mortalidade acabam por aumentar em 55%; os riscos de diabetes se quadruplicam e o risco de doenças cardiovasculares aumentam em 70%. Isso tudo acontece mesmo que você ainda não apresente alterações nos exames bioquímicos, ou seja - infelizmente - é só uma questão de tempo. 

 

Permanecer dentro de uma faixa saudável de peso e manter sua massa muscular dentro do ideal previne o aparecimento de várias doenças associadas à obesidade, como: dislipidemias (alterações no colesterol e triglicérides), hipertensão, diabetes, depressão, entre várias outras. Por isso, alimentar-se bem é tão importante.

 

Reeducar a alimentação não é tão complicado como muitos imaginam. A maioria dos alimentos que devemos incluir em nossa rotina alimentar estão bem perto da gente. Eles podem ser encontrados na feira, no sacolão, no açougue e, eventualmente, no supermercado. Quem não gosta daquela comidinha caseira e cheia de afeto, traduzida num belo prato composto de arroz, feijão, legumes, verduras e proteína? Se for preparado por quem amamos, melhor ainda! E é isso que me proponho a te ensinar: que comer pode ser prazeroso, e o mais importante - que nenhum alimento é proibido. 

 

Então...você ainda tem alguma dúvida em relação à importância do controle de peso, de se alimentar com qualidade e consciência?